0
Skip NavigationMenu
  • Congresso AEOP11

    O AEOP11 realiza-se nos dias 1 e 2 de Junho no MH Hotel em Peniche.
    Reveja o AEOP10
  • Membro AEOP

    Seja membro da AEOP e beneficie de vantagens exclusivas.
    Vantagens
  • Revista Onco.News

    Conheça aqui a publicação da AEOP.
    Ler Revista

Estudo CTE

A capecitabina é um medicamento antineoplásico utilizado no tratamento do cancro da mama localmente avançado ou metastático. A capecitabina é utilizada isoladamente quando o tratamento, com antraciclinas ou taxanos não foi eficaz ou quando o tratamento adicional com antraciclinas não esteja indicado.

Na maioria dos doentes, a quimioterapia com capecitabina pode causar alguns efeitos secundários, alguns comuns a toda a terapêutica com agentes citostáticos. Um dos efeitos mais significativos é a reação na pele das mãos e pés (formigueiro, adormecimento, dor) chamado sindroma de mão-pé. Este consiste em “ressecamento” da pele das mãos e pés, algumas vezes causando rubor, corrosão da pele e descamação e esfoliação das unhas.
A síndroma mão-pé deixa a pele muito suscetível a agressões externas, fungos e bactérias e por isso, é necessário manter essas regiões bem higienizadas e hidratadas. Estes efeitos provocam alterações na imagem corporal do doente, com implicações na sua qualidade de vida.

A AEOP, com o apoio da Roche e com o tratamento estatístico a cargo da Keypoint, lança o Estudo observacional sobre avaliação da toxicidade dermatológica (síndrome de mão-pé) dos doentes com cancro da Mama a fazerem quimioterapia oral com capecitabina” – Estudo CTE. Terá um período de recrutamento de 12 meses e tratando-se de um estudo de características exploratórias, a amostra foi definida tendo em consideração o nº provável de doentes que cumpram os critérios de inclusão, estimando-se que sejam 60.

 

Objetivos

Objetivos Primários – Avaliar a prática clínica utilizada na prevenção do Síndrome de mão-pé nos doentes com cancro da mama a fazerem capecitabina oral
– Avaliar a prática clínica utilizada no tratamento do Síndrome de mão-pé nos doentes com cancro da mama a fazerem capecitabina oral

Objetivos Secundários
– Avaliar o impacto da síndrome de mão-pé na Qualidade de vida dos doentes (IQV-D).
– Avaliar o impacto da síndrome de mão-pé na qualidade de vida família (FDLQI)
Esta escala foi validada entre Janeiro e Maio de 2009, após aplicação de 7 questionários a familiares representativos de doentes com as características da amostra.

Para este estudo, fizemos a Validação da Escala Índice de Qualidade de Vida da Família – Dermatologia (The Family Dermatology Life Quality Index (FDLQI).

Estudo em fase de submissão de artigo científico com os resultados finais.